Posts

Novo Mercedes-Benz Classe G: Habitáculo cheio de requinte

Um dos derradeiros exemplos de robustez automóvel, o Mercedes-Benz Classe G, vai sofrer uma ligeira renovação em 2018, estando a sua apresentação agendada para o Salão de Detroit, em janeiro.

O critério principal pelo qual o novo Classe G se rege é mesmo o do requinte, com a Mercedes-Benz a dispor, mesmo na versão de série, de revestimento de madeira porosa para um “ar de elegância clássica”, além de revestimentos variados em metal ou fibra de carbono e ainda os bancos em pele. Além destes novos elementos que colocam o Classe G um passo à frente em termos de luxo, o todo-o-terreno germânico recorre ainda a bancos com aquecimento e a um sistema de áudio de série que inclui sete altifalantes.

De forma opcional, os clientes podem optar por um sistema de som surround da Burmester com 16 altifalantes e um amplificador de 590 watt com Digital Sound Processing está disponível como equipamento opcional.

Também disponível para este modelo estará o painel de instrumentos digital assente em dois ecrãs de 12.3 polegadas que surgem combinados visualmente para formar um ecrã largo. Os condutores poderão escolher entre três diferentes painéis de instrumentos – “Classic”, “Sport” e “Progressive” e configurar também a informação relevante apresentada de acordo com as suas necessidades individuais. De série, porém, os condutores poderão contar com instrumentação totalmente redesenhada, com os clássicos instrumentos analógicos tubulares a marcarem presença.

Os condutores do Classe G também poderão controlar totalmente o sistema de informação e de entretenimento a partir dos botões táteis no volante, mais uma tecnologia que foi estreada no Classe E e que agora vai fazendo o seu caminho para outros modelos da gama. Esses botões detetam gestos com os dedos da mesma forma que o ecrã de um smartphone.

Em termos de dimensões, o novo Classe G distingue-se por oferecer igualmente mais espaço no interior, tanto ao nível das pernas (+ 150 mm) para os ocupantes dos bancos traseiros, como também na largura, com cotas aumentadas em 38 mm na largura de ombros à frente e 27 mm atrás. Os bancos traseiros podem ser rebatidos na proporção de 60, 40 ou 100%. Os bancos no Classe G estão equipados de série com várias funções de conforto, como por exemplo, a função de memória das posições do banco do condutor e o aquecimento dos bancos dianteiros, a que se junta o aquecimento também nos bancos traseiros.

Se necessário, este conforto de condução pode ser ainda mais reforçado com o pack Active Multi contour Seat. Os bancos multi-contorno incluem características como a vasta gama de funções de massagem, climatização e aquecimento rápido. Esta versão também disponibiliza regulação elétrica dos apoios lombares nos bancos do condutor e do passageiro dianteiro. As secções laterais das almofadas dos encostos dos bancos Active Multicontour integram câmaras-de-ar que enchem continuamente de acordo com a dinâmica de condução, proporcionando desta forma o melhor apoio às posições do condutor e do passageiro dianteiro.

Apesar de todo o foco na tecnologia moderna de conectividade e de conforto, a Mercedes-Benz não quis ‘roubar’ ao seu Classe G a aura de intemporalidade, ligando-o ao modelos passados através de elementos icónicos como os puxadores das portas e o som característico do fecho das mesmas, os robustos frisos de proteção exterior, a roda sobressalente na porta traseira e as salientes luzes de mudança de direção. Todas estas são características que não vão desaparecer. Bem como as “linhas angulares [que] definem o seu visual especial”, de acordo com a companhia de Estugarda.

Por outro lado, apontamentos estéticos visuais do exterior também se refletem no interior, como por exemplo, a forma redonda dos faróis que é ‘transportada’ para as saídas de ventilação de ar em ambos os lados. Ou o design das icónicas luzes de mudança de direção que é novamente encontrado na geometria dos altifalantes. As características do Classe G incluem a pega de apoio em frente à porta do passageiro dianteiro e os interruptores com revestimento cromado para os bloqueios do diferencial, numa posição claramente à vista.

Com novos espaços de arrumação pensados para pequenos objetos (como os suportes para bebidas em frente ao painel tátil na consola central ou espaços nas portas traseiras para garrafas de um litro), o Classe G sobressai ainda pelas possibilidades de personalização, com diversos opcionais já antecipados pela Mercedes-Benz. De série, os passageiros podem ser acomodados nos bancos revestidos em pele Lugano em preto, castanho nogueira ou bege macchiato. Existem ainda à escolha dois packs de equipamento de elevada qualidade: Exclusive Interior e Exclusive Interior Plus, cada um deles com cores e materiais específicos.

A desportiva linha de equipamento AMG pode ser combinada com todas as três versões. Neste caso, os bancos em preto são combinados com pespontos contrastantes em vermelho nos bancos, no painel de instrumentos, nas portas e na consola central, juntamente com os cintos de segurança em vermelho. Esta configuração de cores combina bem com o volante desportivo com secção inferior achatada, agora também disponível pela primeira vez no Classe G.

Robustez assegurada

Para aqueles que temem uma suavização na robustez, nada a temer: “Todas as unidades do Classe G são testadas na montanha de Schöckl”, garante a marca, relembrando o lema que comandou a lista de especificações necessárias no que diz respeito à remodelação deste clássico do todo-o-terreno.

Esta é a montanha na proximidade da fábrica de Graz, utilizada pela Mercedes-Benz nos seus exigentes testes de desenvolvimento, os quais deverão ser superados por cada unidade. É por esta razão que cada “G” ostenta uma classificação de certificação na forma de uma insígnia “Schöckl” na base do seu pilar B.

Fonte: Motor24