Posts

mclaren

McLaren F1 Racing adota manufatura aditiva da Stratasys para melhorar desempenho dos carros em 2017

Soluções de impressão 3D Stratasys FDM e PolyJet estão sendo usadas para produzir peças do novo McLaren MCL32, assim como ferramentas para agilizar a produção

A McLaren Racing está expandindo o uso das soluções de impressão 3D da Stratasys para o desenvolvimento de peças para o carro de corrida MCL32 com o objetivo de acelerar modificações de design e reduzir o peso do veículo, visando melhorar seu desempenho na temporada de Formula 1 de 2017.

Algumas das peças projetadas e impressas em 3D para melhorar o desempenho e que já foram incorporadas ao carro de corrida 2017 são:

• Suporte de linha hidráulica – a McLaren Honda imprimiu um suporte estrutural para fixar a linha hidráulica no carro de corrida MCL32 usando uma solução de manufatura aditiva da Stratasys, com tecnologia FDM, composta por uma impressora 3D Fortus 450mc Production, com material de nylon reforçado com fibra de carbono (FDM® Nylon 12CF). Com esta solução, este suporte foi produzido em apenas quatro horas, enquanto anteriormente eram necessárias cerca de duas semanas, usando processos de fabricação tradicionais.

• Carregador flexível de rádio localização Harness – um novo sistema de comunicação de dados de duas vias, recentemente adicionado ao carro de corrida MCL32 e contava com um cabo que provou ser uma distração para o motorista. Para solucionar o problema, a McLaren Honda projetou uma bota de borracha para unir os cabos do chicote ao sistema de comunicação, que foi manufaturado na impressora 3D Stratasys J750. No processo, três desenhos diferentes foram desenvolvidos e impressos em 3D em um único dia e o componente final foi também produzido em 3D em apenas duas horas, permitindo a montagem de cabos de rádio confortáveis para serem usados na primeira corrida de Grand Prix da temporada de 2017.

• Dutos de refrigeração de freio de fibra de carbono – para controlar de modo eficiente as temperaturas dos componentes do freio, a McLaren Honda imprimiu ferramentas essenciais em 3D para criar dutos ocos de resfriamento de freio. Estes núcleos foram impressos em 3D com material solúvel ST-130, desenvolvido especificamente para a aplicação. Depois estes dutos foram envolvidos com material compósito reforçado de fibra de carbono e autoclavado a temperaturas elevadas. O resultado final é uma estrutura tubular com acabamentos muito lisos de superfície interna para garantir o fluxo de ar necessário aos freios, mantendo ao máximo o desempenho aerodinâmico e do carro.

• Aba da asa traseira – Uma grande extensão de aba da asa traseira projetada para aumentar a força de arranque foi fabricada em fibra de carbono reforçada, usando uma ferramenta de lay-up produzida em uma impressora 3D da Linha Production da Stratasys, a Fortus 900mc de tecnologia FDM. A equipe imprimiu em 3D uma estrutura compósita curada em autoclave de 900mm de largura, alta temperatura (>350°F/177°C), com material ULTEM 1010, em apenas três dias, o que consistiu em uma grande economia de tempo em um período crítico e limitado de teste.

“Estamos consistentemente modificando e aprimorando nossos projetos de carros de Fórmula 1, de modo que a capacidade de testar novos projetos rapidamente é fundamental para tornar o veículo mais leve e é, mais importante, aumentar o número de iterações tangíveis no desempenho melhorado do automóvel. Se pudermos trazer novos desenvolvimentos para o carro uma corrida mais cedo – passando de uma nova ideia para o desenvolvimento efetivo de uma nova parte em poucos dias – este será um fator-chave para tornar o McLaren MCL32 mais competitivo”, afirma Neil Oatley, diretor de Desenvolvimento da McLaren Racing Limited.

Segundo ele, ao expandir o uso das soluções de impressão 3D da Stratasys nos processos de fabricação, incluindo a produção de componentes finais do carro, ferramentas compósitas, dispositivos e muito mais, a McLaren está reduzindo tempo de desenvolvimento e ao mesmo tempo melhorando a complexidade das peças.

Para acelerar ainda mais os ciclos de projeto e manufatura, a McLaren Honda adotará também uma impressora 3D Stratasys uPrint SE Plus com o objetivo de fazer testes e corridas no local, permitindo que a equipe produza peças e ferramentas sob demanda.

“A Fórmula 1 é uma das melhores bases de prova do mundo para nossas soluções de manufatura aditiva. Como Fornecedor Oficial de Soluções de Impressão 3D para a equipe da Fórmula 1 da McLaren-Honda, estamos trabalhando em conjunto para resolver seus desafios de engenharia na oficina, no túnel de vento e na pista. Por isto, acreditamos que esta parceria nos permitirá desenvolver novos materiais e aplicações que trarão novas eficiências e capacidades para a McLaren Racing e outros fornecedores e fabricantes de automóveis”, ressalta Andy Middleton, presidente da Stratasys EMEA.

Fonte: IT Forum 365