Dallara Stradale é um rapidíssimo… quatro em um!

Foi no dia do seu 81.º aniversário que Giampaolo Dallara, nome célebre nas competições automóveis, tendo granjeado enormes sucessos em praticamente todas as disciplinas da velocidade, apresentou o seu primeiro carro de estrada: o Dallara Stradale é um desportivo muito leve e prestações soberbas e condução divertida, como só um apaixonado pela competição poderia fazer, juntando-lhe um curioso conceito de… quatro carros num só!

A premissa inicial é que a construção fosse extremamente leve, daí o intenso recurso à fibra de carbono e outros materiais compósitos tanto pra o chassis como para os painéis da carroçaria, ficando-se o Stradale pelos… 855 kg. Isto na sua versão mais “despida”, a denominada variante “speedster” porque, depois, pode ir ganhando mais três formas: juntando um pára-brisas com moldura em fibra de carbono (por 16.600 €) torna-se num “roadster”; com uma estrutura em T sobre o habitáculo (7700 €) passa a ser um “targa”; e, por fim, juntam-se duas portas com abertura em asas de gaivota (7300 €) para o transformar num “coupé”!

Em posição central traseira, o Dallara Stradale tem o motor 2.3 turbo (da família Ecoboost da Ford) que debita 400 cv e 500 Nm. Ou seja, o novo desportivo italiano passa por pouco a barreira de 2 kg/cv na relação peso/potência, tal como sucedia com o carro que inspirou Giampaolo Dallara em toda esta aventura, o imortal Lotus Seven, de 1957. “Gosto de pensar que o Colin Chapman, se ainda por cá andasse, iria apreciar a essência e a simplicidade deste carro”, comentou o próprio Dallara.

Desta forma, o Dallara Stradale consegue acelerar até aos 100 km/h em apenas 3,25 s, passar dos 80 aos 120 km/h em 3,5 s e atingir os 280 km/h. Para quem o quer usar em pista e exige um comportamento dinâmico mais apurado, a Dallara propõe, em opção, uma asa traseira mais avantajada mas que consegue criar uma carga sobre o eixo traseiro que pode chegar aos 800 kg, embora reduzindo a velocidade máxima a 265 km/h!

O modelo base custará 155 mil euros, antes de impostos, e a Dallara vai limitar a produção a 400 unidades, o que já lhe dará trabalho para alguns anos, pois apenas consegue produzir dez unidades por mês. Afinal, o seu grande negócio são os carros de competição cuja produção atinge as 300 unidades anuais, divididas por categorias como a F1 (equipa Haas), Fórmula E, F3, Indy Cars, Indy Light e protótipos das provas de Resistência.

Ainda antes de o carro ser apresentado oficialmente, a Dallara já tinha recebido 100 encomendas, entre as quais as dos ex-pilotos Jean Alesi e Paolo Barilla que avançaram com o depósito de 50 mil euros. Contava-se que Sergio Marchionne, líder da Fiat Chrysler Automobile e presidente da Ferrari, também se interessou pelo Dallara Stradale, mas não há notícia de ter avançado com os 50 mil euros de depósito…

Fonte: Aquela Máquina

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *